Total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Monstros existem sim...

Ele acordou ofegante, suado, tremendo, olhos apavorados... Diferente do menino alegre e sorridente que acorda feliz todos os dias. Senti ele pular em cima de mim. Olhei para o relógio, eram 07:40 da manhã. Olhei para aquele rostinho apavorado e quando perguntei o que houve imediatamente um choro traduzido em soluços se fez diante de mim. Tomei Gui em meus braços, perguntei o que havia acontecido, poderia ser muitas coisas, um milhão de possibilidades se passou pela minha cabeça. Será, que ele ouviu um barulho? Estará vindo uma tempestade? Alguém entrou na minha casa? De novo a dor de cabeça que não o deixa em paz? Enquanto minha mente tentava processar tudo aquilo meu filho chorava sem parar. O balancei suavemente para frente e para trás e não perguntei mais nada, dei o tempo que ele precisava para desabafar...

Quando finalmente ele me olhou nos olhos, me disse que havia tido um pesadelo e que eu havia o deixado sozinho no escuro, que lá havia um monstro e que o monstro o mordia. Meu instinto maternal falou mais alto e eu disse a ele que monstros não existem, que eu jamais iria abandoná-lo e que pesadelos não acontecem de verdade. Desviei o foco para outras coisas e tentamos seguir os nossos dias.

Acontece que para Guilherme não foi apenas um pesadelo e ele não esqueceu fácil assim essa história de monstro. Ele contou nas terapias, na escola, na verdade aonde ele tinha oportunidade ele mencionava que estava com medo do pesadelo e que iria ficar sozinho. A resposta das pessoas, via de regra, era sempre muito parecida, de que sonhos não acontecem de verdade e que mamãe não iria jamais lhe deixar sozinho...
Desde então tivemos dias um tanto difíceis, muitos acontecimentos, realização de exames e Gui sempre com medo de dormir. Seria eu passando minha tensão para ele? Não, isso está fora de cogitação, temos um acordo que funciona muito bem, não misturamos os sentimentos, algo estava errado. Ele fez os exames, nós conversamos, ficou tudo bem... Mas o medo persistia...

Foi aí que Guilherme olhou bem pra mim e me disse: "mamãe, deixa eu te dizer: estou com medo do monstro do pesadelo, ele me morde e vai voltar". Nesse momento algo tocou meu coração tão profundamente que não sei como não percebi antes. Claro! Autistas são literais, eles encaram tudo ao pé da letra. Como distinguir sonho de realidade? Como dizer a ele que mamãe nunca vai deixá-lo se ele vai para a escola e eu não estou lá? Se ele vai nas terapias e eu não fico dentro da sala? Se ele tem consciência total de que eu não sou ele e vice-versa? Ele sabe muita coisa sobre a vida, sobre exames, sobre tudo que nos cerca! Ele se viu sozinho no sonho, um monstro mordeu ele, como dizer que não era verdade? Na cabeça dele aquilo existiu sim!

Peguei meu pequeno menino pelo rosto e falei: "quer saber? Hoje eu pego esse monstro e dou um fim nele! Se fosse eu no teu lugar também sentiria muito medo, mas vou te mostrar como se vence um monstro!" Os olhos do meu filho brilharam... Sua corajosa mamãe havia entendido o recado... Me abraçou forte, chorou e me agradeceu. Me perguntou se seu iria lhe deixar sozinho. Eu respondi que se dependesse de mim não, mas somente Papai do Céu tem as melhores respostas então era melhor que a gente pedisse a Ele que nos deixasse ficar juntos. Ele achou excelente a ideia, se ajoelhou e orou comigo.

Corremos para o quarto de mãos dadas, eu entrei na frente, pulei que nem um samurai, ordenei que o monstro fosse embora, abri a janela, Gui olhando encantado. Olhei para ele e perguntei se ele havia visto o anjo entrando, ele disse que sim. O medo havia acabado. Trocamos o monstro por um anjo...

E se só você soubesse o que é certo para se manter seguro, mas não conseguisse se expressar? Como faria para que os outros entendessem? Como faria para pedir ajuda? Nós nos reconhecemos e somos programados para o amor.

Beijos de luz e paz. Mamãe.

kenyadiehl@gmail.com

facebook/kenyatldiehl

4 comentários:

  1. Lindo seu relato!Que Deus mande anjos todos os dias e noites para proteger vc e o seu Gui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada. Todos os dias uma nova luta para enfrentar, mas Deus está conosco sempre nos ajudando a superar da melhor forma. Beijos de luz.

      Excluir
  2. amando teu blog tirei muitas duvidas parabéns..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que alegria. Fico muito feliz. Obrigada por escrever. Beijos

      Excluir