Total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Um dia ruim...



Tem dias que eu acordo já pensando em dormir. E é nesses dias que eu queria nunca na minha vida ter passado nem perto do autismo. Ah! Não venham os politicamente corretos de plantão me dizer que estou sendo negativa... Somos humanos e todos nós em algum momento desejamos que tudo fosse normal, ainda que o parâmetro de normal já não sirva para mais ninguém nos dias de hoje... Estar entre a média da maioria me seria mais do que suficiente nesses dias...


Não é nada demais. Apenas a chave de casa que deixei no uber pela quinta vez! Das outras quatro eles me devolveram. Desta vez mandaram eu registrar um b.o... 

Minha geladeira queimou...

Meu computador estragou...

Estou fazendo reciclagem para ter meu direito de dirigir de volta, perdido há quatro meses por erros que não foram meus, eu só fui boba de me apresentar como condutora de multas que não levei... Mas enfim, agora preciso decorar penalidades de trânsito, conceitos de via pública, via arterial e mais uma penca de coisas... 


Bati a mão,

torci o pé, 

queimei a língua, 

acertei o pedal da bicicleta na canela... 

Cisto de baker - acumulou líquido de novo na parte posterior do joelho direito e uma dor delirante que voltou a me acompanhar...


Derrubei um pote de açaí no chão do quarto porque estamos usando o frigobar como geladeira e lá não cabe quase nada. Tá, eu sei, dou graças a Deus em ter um frigobar... Mas eu juro que com a vida corrida que levo esse foi mais um grande problema.


Para completar a administradora do meu cartão de crédito bloqueou meu cartão por que foi usado no uber. Foi considerado tentativa de fraude. Tentei pedir outro, mas queriam mandar para minha caixa postal, três municípios distantes de onde moro. Expliquei que não estou dirigindo e não adiantou. Eu então pedi para cancelar, geralmente quando pedimos para cancelar, (em um mundo neurotipico) eles fazem de tudo para a gente não cancelar..Mas... No meu caso a atendente simplesmente cancelou...


Soma tudo isso ao jogo do Brasil, que só faz é desorganizar nossos cérebros... 


Sair do controle da situação é enlouquecedor, sinto agulhas pelo corpo, elas doem, secam minha boca, me tiram o paladar. E quanto mais sem paladar eu fico, mais coisas eu como, eu incho, passo mal, vomito e como mais... Nada me cansa, mesmo com o corpo exausto a mente está a mil, raciocínio e ações não combinam, cada tropeço algo pior, um roxo na pele, uma mordida na língua e uma dor de estômago que parece que vai me matar...


No meio disso tudo uma crise de riso... Porque? Não sei. Nem sei se um dia irei querer saber. Hoje eu só precisava desabafar. 

Amanhã espero acordar com vontade de ficar acordada. Porque é muito estranha a sensação de não fazer parte nem do mundo como um todo e nem mesmo do meu próprio mundo, dias assim só dão vontade de chorar em meio à vontade de rir e de gritar...

Simples assim. Sorte é ter meu Gui. Anjo de Deus que nunca fica mal quando estou mal. A gente combina, a gente se entende, a gente se ajuda! Coitado do marido, nem posso imaginar o que se passa na cabeça dele, não sou boa nisso, mas seria bom ter duas casas para que eu pudesse me esconder em momentos assim. 


Autismo é vida - me ame como sou - me aceite como sou...


Kenya Diehl

Autista, mãe de autista 

Escritora, palestrante motivacional e blogueira 

Um comentário: