Total de visualizações de página

domingo, 18 de novembro de 2018

Tomei Rivotril e não consigo dormir - a mãe de autista


Quantas vezes na vida ouvi pessoas dizendo que quem sofre de insônia à noite é porque falta cansar de dia...

A maternidade especial vem para provar que isso está longe de ser verdade. A rotina é intensa, o trabalho é pesado e o cansaço é extremo. Mas o excesso de agito pode dar um efeito contrario no organismo quando finamente conseguimos deitar. Nosso cérebro em constante funcionamento tem dificuldade de se desligar e relaxar. Muitas vezes recorremos a psicotrópicos para ajudar, mas tem casos em que nem mesmo a ingestão de um comprimido específico para dormir pode te fazer adormecer.

O mesmo vale para as crianças, especiais ou não. Não é regra a afirmação de que um dia sobrecarregado as fará deitar na cama e entrar em sono profundo. Em muitos casos o efeito é exatamente o oposto e então quando chega a noite começam os gritos, as birras e, no caso do autismo, as crises e a desorganização mental.

Por mais que tenhamos um bom planejamento de rotina é inevitável que as vezes as coisas saiam do nosso controle e uma noite de horrores aconteça.

O que fazer?

Apenas se permita sentar e chorar, deite com seu filho, mude as regras por um dia, não se cobre tanto.
Lembre-se sempre que não precisamos ser perfeitas, basta que sejamos apenas de verdade. E, acredite! Isso já é o bastante quando se trata de maternidade...

Autismo é vida
Kenya Diehl
Autista e mãe de autista
Consultora em Autismo, Escritora e Palestrante
www.kenyadiehlautismo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário